aajogo -Durou poucas horas a exclusão de O Avesso da Pele, livro de Jeferson Tenório, das escolas de 18 muni

Governo Leitaajogo -e recua de proibir livro

Durou poucas horas a exclusão de O Avesso da Pele,aajogo - livro de Jeferson Tenório, das escolas de 18 municípios do Rio Grande do Sul. Na sexta-feira (1º), a 6ª Coordenadoria Estadual de Educação anunciou a remoção do romance vencedor do Prêmio Jabuti de 2021 – o mais importante do Brasil – de toda a sua área de atuação. Porém, logo após o escândalo ganhar espaço na mídia, a Secretaria de Educação do RS (Seduc) emitiu nota desautorizando a decisão.

Continua após publicidade

O banimento começou depois de uma diretora de escola de Santa Cruz do Sul (RS) publicar vídeo nas redes sociais atacando o conteúdo da obra por usar o que chamou de "vocabulário de baixo nível". Janaína Venzon, diretora da estadual Ernesto Alves, criticou o que entendeu ser "vulgaridade" do livro ao descrever cenas de sexo. O volume é destinado para trabalho com estudantes do ensino médio.

Em seguida, ofício firmado pelo coordenador da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, ordenou a retirada de O Avesso da Peledas bibliotecas escolares dos 18 municípios do Vale do Rio Pardo e seu entorno.

:

     Ver essa foto no Instagram           

Uma publicação compartilhada por Jeferson Tenório (@jeferson.tenorio.9)

Inserção é de 2022

Em sentido oposto, a Seduc afirmou que a utilização de qualquer livro incluído no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), do MEC, "deve ocorrer dentro de um contexto pedagógico, sob orientação e supervisão da equipe pedagógica e dos professores" e que a 6ª Coordenadoria "vai seguir a orientação da secretaria".

O Avesso da Pelefoi inserido no PNLD ainda no governo Bolsonaro, por meio de portaria datada de 2022, após passar por uma seleção em 2019. O romance foi escolhido pela própria escola Ernesto Alves em 2023 para ser usado em 2024.

:

Segundo o MEC, "a escolha das obras literárias a serem adotadas em sala de aula é feita pelos educadores de cada escola a partir de um Guia Digital". Nele estão os livros integrantes do programa para conhecimento de professores e gestores. "São distribuídos às escolas somente após a escolha dos profissionais de educação, realizada em sistema informatizado do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)".

Krenak, Chico e Djamila

Editora de O Avesso da Pele, a Companhia das Letras divulgou nota onde repara que "para chegar ao colégio em questão, (a obra) ainda precisou passar por aprovação da própria diretora, que assinou o documento de 'ata de escolha' da obra e agora contesta o conteúdo do livro".

A censura motivou uma reação de escritores, artistas e intelectuais contra a medida. Um abaixo-assinado reuniu assinaturas como as de Ailton Krenak, Antonio Fagundes, Andrea Beltrão, Chico Buarque, Djamila Ribeiro, Mia Couto, José Eduardo Agualusa, Zuenir Ventura entre outros.

Forte denúncia contra o racismo, o livro já foi traduzido em 16 idiomas. Em 2021, Tenório foi homenageado pelo governo gaúcho com a Medalha Simões Lopes Neto, condecoração entregue a personalidades que se destacaram no campo da cultura.

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Katia Marko


Relacionadas

  • Livro 'O Avesso da Pele' ganhou Jabuti, virou peça e, agora, chega ao Theatro Municipal no dia da Consciência Negra

  • 'Estamos vivendo uma primavera literária negra', diz Jeferson Tenório

  • Escritor Jeferson Tenório é homenageado com o título de cidadão de Porto Alegre 

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap