aajogo é confiável -Durante três dias, entre quinta-feira (30) e o úlximo sábado (1º), mulheres de ma

Mulheres fundam Iaajogo é confiável -nternacional Feminista no México

Durante três dias,aajogo é confiável - entre quinta-feira (30) e o úlximo sábado (1º), mulheres de mais de 30 países das Américas, Ásia e Europa reuniram-se na Cidade do México para o evento de fundação da Internacional Feminista. O espaço para além de fronteiras servirá para “promover uma agenda comum a favor da igualdade e de uma vida livre da violência sexista”, segundo o manifesto da organização.

Continua após publicidade

A ex-deputada Manuela D´Ávila, que participou ativamente da promoção da iniciativa, esteve presente no evento ao lado da deputada federal Daiana Santos. Ambas do PCdoB, elas terão cargos de liderança na entidade. Manuela vai dirigir uma escola de formação e de comunicação da organização. Daiana será uma das coordenadoras da frente parlamentar da Internacional Feminista.

Nas redes sociais, Manuela conta que há mais de um ano a iniciativa vem sendo construída. Segundo ela, as mulheres são imprescindíveis para resistir e transformar em meio à “crise do capitalismo, o crescimento da extrema direita e das forças neofascistas”. “O feminismo é a força impulsionadora da resistência e da construção de alternativas democráticas”, escreveu.

:: E se a Bíblia fosse lida com um olhar feminista? ::

 

Para a ex-deputada, o Brasil é a prova disso. “O imenso e amplo movimento elenao, tão atacado pela direita e injustamente apagado por setores de esquerda; A resistência ao governo do genocida das joias e o grande engajamento direto de mulheres para garantir a eleição de Lula, afinal, pesquisas indicaram que as mulheres e pessoas negras deram a vitória a ele. Não por casualidade, nesse período, o centro dos ataques foram dirigidos a mulheres políticas.”

:: Lula sanciona funcionamento 24h de delegacias da mulher e programa de enfrentamento ao assédio ::

Daiana Santos pontuou a expansão da luta feminista partindo da América Latina. “Nossos países têm sido centrais, protagonizando experiências como o movimento NiUnaMenos, a proposta de reforma constitucional chilena e a Maré Verde pelo aborto, livre seguro e gratuito”, escreveu.

 

Entre as lideranças que participaram estão a ministra da Presidência da Bolívia, María Nela Prada, a deputada da República do Chile Karol Cariola, a senadora do México Citlalli Hernández Mora, a ministra da Igualdade da Espanha, Irenne Montero, a prefeita de Pichincha, no Equador, Paola Pabón, e a prefeita de Santiago, no Chile, Irací Hassler.

:: Cida Gonçalves: &39;Mulheres foram para a vida pública, mas homens não vieram para a vida privada&39; ::

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Marcelo Ferreira


Relacionadas

  • Comunista e feminista, Jurema Finamour &39;foi mulher à frente do seu tempo&39;, diz biógrafa

  • A defesa dos corpos e territórios: experiências das formações políticas

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.sitemap