bbrbet mines -O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (8) em almoço para marcar o

Conquistas femininas ebbrbet mines -m pauta em almoço de Lula no Dia da Mulher

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (8) em almoço para marcar o Dia Internacional de Luta das Mulheres em Brasília que os desafios das lutas femininas são milenares e que as conquistas das mulheres não são "favor de governo".

Continua após publicidade

"O sucesso de participação na vida política,bbrbet mines - no mundo do trabalho, no mundo cultural das mulheres não é favor do governo. Isso foi conquista de vocês, como a dona Zélia conquistou o direito de estar aqui junto conosco", afirmou o presidente sob aplauso dos presentes.  

Lula, a primeira-dama Janja da Silva e a ministra das Mulheres Cida Gonçalves realizaram um almoço nesta sexta no restaurante Tia Zélia, o preferido do presidente e reduto da esquerda na capital federal, para anunciar as medidas do governo para a data. O restaurante leva o nome da proprietária, uma imigrante nordestina que construiu sua vida na capital federal e se consolidou com o tradicional restaurante de comida brasileira.


Local ficou lotado para almoço com Lula e ministras / Ricardo Stuckert/PR

Na ocasião, o presidente ainda fez um paralelo das conquistas das mulheres no Brasil com a conquista da democracia e a recente tentativa de golpe ocorrida no ano passado. 

"Estamos vivendo agora o período mais longevo de democracia contínua. Mesmo assim, no 8 de janeiro do ano passado, alguns malandros queriam dar um golpe aqui e não deixar que acontecesse o resultado das eleições. Até hoje essas pessoas dizem que as eleições não valeram porque a urna eletrônica não sei das quantas e tal. Então você percebe que nossas conquistas democráticas são recentes, e das mulheres são mais recentes ainda", afirmou o petista. 

Ele chegou a classificar as lutas das mulheres em todo o mundo como um "contencioso milenar", disse que não se muda a consciência das pessoas de uma hora pra outra e aproveitou a oportunidade para elencar todas as iniciativas do governo em apoio às mulheres.  

"Tenho certeza absoluta que as pessoas que estão aqui, que trabalham no governo, muitas delas não sabem a totalidade de coisas que já foi feita para as mulheres, a começar pelo crédito do Banco do Brasil, da Caixa Econômica. No Banco do Nordeste, 68% do dinheiro para agricultura é para a mão da mulher", afirmou Lula. 

Ao final de seu discurso ele ainda parabenizou as mulheres e reafirmou seu apoio à ministra Cida Gonçalves. "Você tem todo meu apoio para fazer com que esse Ministério das Mulheres possa ser motivo de orgulho. Que no mundo inteiro, em todos os países possa ter ministério da mulher", disse. 

Prioridade nas políticas públicas 

Antes de Lula, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves também discursou no restaurante e defendeu a importância de colocar o público feminino como prioritário nas políticas públicas.  

"Nós precisamos todas nos convencer nossos chefes e as nossas pessoas que estão conosco que as mulheres têm papel prioritário nas políticas públicas. A maioria das mulheres passa fome. Dos 33 milhões que passam fome no país, 80% são mulheres, dessas, 67% são negras e quase 60% são mães solteira", afirmou a ministra. 

Na sequência, ela anunciou as medidas do pacote do governo para a data, que inclui a destinação de R$ 10 milhões do Ministério das Mulheres para apoiar estados na aquisição de tornozeleiras eletrônicas, equipamentos que são usados também para proteger mulheres vítimas de violência doméstica no contexto da Lei Maria da Penha; a inauguração do Centro de Referência da Mulher Brasileira de Jataí, em Goiás; e da Casa da Mulher Brasileira em Teresina (PI).

O governo ainda anunciou o lançamento de um editar para ajudar a estruturar secretarias das mulheres nos estados e no Distrito Federal, no valor de R$ 3 milhões. 

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap