online casino bonus ohne einzahlung 2023 neu -O relatório do Senado sobre o arcabouço fiscal vai retirar dos limites de gastos públicos as despesa

Relatório do Senado online casino bonus ohne einzahlung 2023 neu -sobre arcabouço fiscal deve excluir MPs

O relatório do Senado sobre o arcabouço fiscal vai retirar dos limites de gastos públicos as despesas com o Fundo Nacional de Manutenção e Valorização dos Profissionais óriodoSenadosobrearcabouçonline casino bonus ohne einzahlung 2023 neu -da Educação (Fundeb). A informação foi dada nesta quinta-feira (15) pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), relator do texto na Casa.

Continua após publicidade

Aziz falou à imprensa após reunião de senadores com os ministros Fernando Haddad (Fazenda), Simone Tebet (Planejamento) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais). Ele disse que o relatório será enviado à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado na próxima terça (20), com possível votação até quarta (21).

Leia mais: Novo arcabouço fiscal supera teto de gastos, mas limita investimentos públicos

Caso o texto seja aprovado com alterações por senadores, deverá voltar à Câmara dos Deputados. Aziz afirmou que já conversou com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que teria dito que as votações na Câmara poderiam acontecer também na próxima semana.

"Estamos tentando fazer tudo de comum acordo. Se por ventura voltar para a Câmara, queremos que isso seja visto como gesto de aprimoramento para que não se crie questões embaraçosas para nenhuma das casas", disse Haddad.

Fundo do DF

Ainda na reunião desta quinta foi decidido que o relatório do Senado também não terá a nova forma de cálculo para o Fundo Constitucional do Distrito Federal (DF), que determina recursos da União repassados para custear despesas em áreas como segurança pública, saúde e educação.

:: No Senado, bancada do DF pressiona por manutenção do Fundo Constitucional::

A mudança no cálculo foi incluída no relatório pela Câmara, que estimou que a mudança tiraria R$ 1,7 bilhão dos cofres públicos do DF em dez anos. Segundo as contas do Senado, porém, esse valor seria ainda maior.

"A gente não tem que lutar para tirar dinheiro do Distrito Federal, temos que lutar para dar mais dinheiro para todos os estados brasileiros", disse Omar Aziz ao justificar a mudança no texto.

Com informações da Agência Brasil.

Edição: Nicolau Soares


Relacionadas

  • Senado define tramitação do novo arcabouço fiscal esta semana

  • Câmara aprova arcabouço fiscal mais rígido; confira os principais pontos

  • Relator reduz autonomia do novo arcabouço fiscal para gastos sociais; saiba o que mudou

BdF

  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap